R$ 36,00
R$ 36,00
R$ 36,00

A Colecção - Ano II (Volume 2)


  • Posfácio: Carla Diacov
  • Lançamento: Novembro / 2020
  • Formato: 12x18 cm
  • Páginas: 68
  • ISBN: 978-65-88750-03-2


Sobre o livro


Fisioterapia é o segundo volume d'A Colecção - Ano II, e o primeiro livro de F. S. Hill publicado no Brasil. Hill é um heterônimo criado por um poeta português, cuja identidade é mantiga em segredo, que publicou em vida dos livros, sendo o último deles Fisioterapia, com primeira edição em 2016 pela não (edições). O poema homônimo, que abre o livro, e diz "deus, ontem liguei-te/ disseram que não podias atender,/ estavas na fisioterapia.", é o único marcado por um título verbal. Nesse espaço da ausência de deus (cuja figura retorna por frestas no decorrer do livro), o livro se apresenta em uma sequência numérica de poemas, muitos deles diminutos, que formam um pequeno tratado sobre a vida, o ofício e a poesia. A edição brasileira do livro conta ainda com o posfácio "Cartilha de amor para o Fisioterapia, de F. S. Hill", escrito por Carla Diacov. Nessa carta de apresentação,  a poeta percorre o livro e seus temas em um alfabeto sistemático próprio, como em: "A de Ah, Deus! Deus, que estará sob uma enorme compressa de trigo, se perdendo em medicinas estranhamente naturais. Quando não, Deus estará maldizendo poucas e pequeníssimas criações próprias, jogando quinquilharias Aonde nosso jardim. No final, Afinal, quem é Deus? Quem Deus pensa ser para não Atender um de seus? F de Foda-se." 


Sobre o autor


F. S. Hill (1972-2016) iniciou a sua actividade profissional como montador de andaimes. No primeiro dia de trabalho, descobriu que sofria de vertigens e pediu baixa. Nunca a recebeu. Ao descobrir-se sem nada para fazer, comprou um kit de artes plásticas numa loja de chineses e tentou a pintura. Desistiu quando, duas semanas depois, encontrou o gato desmaiado junto à sua primeira obra. Ao lado, uma pequena prova do vómito. Foi então que abriu uma conta no facebook com o intuito de homenagear a arte contemporânea chinesa. Nos intervalos, começou a brincar com as palavras. Entretanto fez amigos que lhe davam likes. Ele retribuía com mais palavras.

Carlota Lagido convidou-o para escrever para a sua instalação/performance AM.OR, em 2013, com quem participou na revista Flanzine, depois de uma primeira participação conjunta com João Concha. Livro das Coisas Breves é o seu primeiro livro e foi publicado pela medula em Fevereiro de 2014. Seguiu-se Fisioterapia em 2016, editado pelas (não) edições. Poucos meses depois, o autor morre de doença incurável. Já depois desse evento incontornável são editados, postumamente, Gesso pela DSO e Animal Vegetal pela Companhia das Ilhas. Ficam também participações suas nos livros colectivos: 70 poemas para Adorno e O Desejado. Robot Bimby, bem como em POEMANIFESTO, da editora Flan de Tal.