R$ 40,00 R$ 32,00
R$ 40,00
R$ 32,00

Livro em pré-venda.
Os exemplares serão enviados a partir do dia 11/10/2021.


  • Título: Azagaia
  • Autor: André Capilé
  • Lançamento: Outubro /2021
  • Formato: 12x18 cm
  • Páginas: 100
  • ISBN: 978-65-88750-18-6


Sobre o livro:

O que pode uma arma? O que pode um livro de poemas? Em Azagaia, novo trabalho de André Capilé, não encontramos respostas para essas perguntas, mas outras dúvidas ainda maiores. Se a azagaia é uma lança curta, que pode ser usada em arremessos na caça ou na pesca, o livro de André Capilé dialoga com sua etimologia ao colocar em prática esses arremessos sempre em duas direções: à origem (incerta) e ao futuro (incerto). O que pode uma arma que se arremessa contra as memórias?

Azagaia é um livro de memórias, e se inscreve sintatica e imageticamente tendo como base essa violência do narrar. Pelo movimento dos poemas, vemos a lança que se joga desde a casa da infância, em uma origem que é a do próprio ventre e a da língua materna, mas que se espatifa na rua, rua essa coberta de crianças que correm, e falam, falam muito, descalças se aglutinando feito cães que arremedam a paisagem civil e, em seguida, desaparecem. É a partir desse rastro e dessa dúvida que os poemas se apresentam à luta e à sintaxe ferida pelas lembranças.

Azagaia, de André Capilé, é também um livro sobre a fome, esse motor imenso que se apresenta entre costura e rasgo. Fome essa que é imagem, mas também vazio, o que nunca se sacia, e só por conta disso se inscreve. Se um livro de poemas é capaz de vencer, ou ao menos emular um fechamento de tais lacunas, isso nós nunca saberemos, mas o que podemos afirmar é que o que temos agora entre os leitores é sim um livro de formação.


Sobre o autor:

André Capilé nasceu em Barra Mansa (RJ) em 1978. É professor, poeta, tradutor e performador. Publicou rapace (2012) pela editora TextoTerritório; balaio (2014), pela coleção Megamíni da 7 Letras; muimbu (2017) e paratexto (2019) pelas Edições Macondo; rebute (2019) e chabu (2019) pela editora TextoTerritório, e azagaia (2021) pelas Edições Macondo.