Atualizando informações ...

O kit de sobrevivência do descobridor português no mundo anticolonial [2ª edição]

Pedidos são enviados em até 5 dias úteis. Considere este período junto ao prazo fornecido pelos Correios.
Disponibilidade: Imediata

Por:
R$ 63,00

ou 12x de R$ 5,95 com juros
* Aqui sua compra é 100% segura, compre com tranquilidade.
Simulador de Frete
- Calcular frete
Frete e prazo de entrega
Descrição Geral

 
Título: O kit de sobrevivência do descobridor português no mundo anticolonial
Autora: Patrícia Lino
Posfácio: José Luiz Passos
Lançamento: 15/08/2022
Formato: 14 x 19 cm
Páginas: 236
ISBN: 978-65-88750-32-2

 


 

O que disseram sobre o livro:

 

Folha de S. Paulo

Revista Cult

eLyra

 


 

 

Sobre o livro:
 

Nova edição do polêmico, irônico e espetacular livro de Patrícia Lino, com objetos inéditos. Nessa obra, em que salta aos olhos seu caráter paródico e experimental, a poeta apresenta uma série de objetos que, como indica o título, funcionam como salva-vidas da cultura colonial e imperiofilia portuguesas, desde o “Banquinho Racial” à “Sebastiana”, máquina que produz um nevoeiro propício ao retorno de Dom Sebastião. O Kit, que funciona como um manual de instruções e um livro de auto-ajuda, auxilia falsamente a falsa vitimização do privilegiado. De acordo com José Luiz Passos, “o alvo da ironia é o vasto campo lusófono da empáfia desmedida, da desconsideração para com a diferença e a integridade de outras culturas. Portanto, o Kit é um equipamento de sobrevida neocolonial. E a literatura-kit é uma que nos revela a cada uso o avesso de seus objetos; os estratagemas implodem na sua graciosa falácia de bons costumes”.

 

 

 
Sobre a autora
 
Patrícia Lino (1990) é poeta, ensaísta e professora universitária. Ensina literaturas e artes visuais afro-luso-brasileiras na ucla. e publicou, até à data, Aula de Música (2022), O Kit de sobrevivência do descobridor português no mundo anticolonial (2020), No es esto un libro (trad.: Jerónimo Pizarro, 2020) e Manoel de Barros e a Poesia Cínica (2019). Dirigiu recentemente daedalus 22/1 (bra 2021), Anticorpo. Uma paródia do império risível (eua-por 2019) e Vibrant Hands (eua-por 2019). Lançou também o álbum de poesia mixada I Who Cannot Sing (2020). Apresentou, publicou e expôs ainda ensaios, poemas e ilustrações em mais de sete países. A sua investigação centra-se na poesia contemporânea, culturas visual e audiovisual, paródia, anticolonialismo e cinema luso-brasileiro. É membro integrado do ucla Latin American Institute, colaboradora do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e co-coordenadora d’A Colecção, linha editorial das Edições Macondo dedicada à publicação da poesia portuguesa contemporânea no Brasil. 
 

 

 
Formas de Pagamento
Avaliações

Produtos visualizados

Carregando ...